Análise | Review The 100 S06E08 – “The Old Man and the Anomaly”

0

CUIDADO COM SPOILERS! Essa é a análise do oitavo episódio da 6ª temporada de The 100.

Apesar desse episódio ter sido um pouco inferior em comparação ao anterior – que foi incrivelmente impecável -, tivemos um episódio cheio de descobertas e reviravoltas importantes para o decorrer da temporada. Antes de falar sobre os acontecimentos em Sanctum e a busca complicadíssima para tentar trazer Clarke de volta, vamos relembrar o que aconteceu na floresta.

LEIA TAMBÉM: Análise | Review The 100 S06E07 – “Nevermind”

Octavia, Diyoza e Xavier tinham a importante missão de ir atrás da Anomalia para tentar curar Octavia – e, ao mesmo tempo, descobrir o que a tal da Anomalia queria com elas. Confesso que achei que íamos ter mais respostas sobre a Anomalia nesse episódio, já que até agora não temos informação suficiente para sequer criar teorias sobre o assunto, mas, ao menos, tivemos uma descoberta ainda maior: Xavier é, na verdade, o próprio Gabriel. Essa, com certeza, pegou todo mundo de surpresa – ou só eu ainda estava esperando ver um velhinho?

O que descobrimos é que Gabriel saiu de Sanctum ainda com o chip na cabeça. Ao resgatar uma criança do Bosque da Oferenda, Eduardo, ele decidiu ensiná-lo a fazer o procedimento para retirar o chip, mas o menino se recusou a fazer a operação. Nesse tempo, Xavier nasceu com o sangue e Eduardo fez a cirurgia quando o corpo de Gabriel morreu – contra a vontade do mestre, que o matou de desgosto logo depois. Ou seja, apesar de estar dentro de um corpo novo e inocente, Gabriel ainda mantém sua convicção sobre os Primes.

LEIA TAMBÉM: The 100 6ª Temporada | Octavia enfrenta sua versão Blodreina no trailer do episódio 9

A caminhada até a Anomalia também rendeu alucinações aos três personagens, da mesma forma que o eclipse do sol faria. Apesar de ser a machucada do grupo, Octavia pareceu ser a menos afetada pelo delírio – mas, obviamente, sua única alucinação era sobre Bellamy. Gabriel claramente ainda guarda sentimentos fortes por Josephine, mesmo que os dois agora possuam visões totalmente distintas sobre a ideia da imortalidade.

Diyoza, por outro lado, surpreendeu ao se mostrar a mais afetada pelas alucinações da Anomalia; ela, que sempre foi durona, decidiu se deixar levar pela imagem de uma menininha que representa sua filha e acabou entrando dentro de uma luz que a engoliu – diferentemente de Octavia, que foi cuspida para fora totalmente curada. Será que voltaremos a ver Diyoza em breve? Aliás, talvez a pergunta real seja: será que Diyoza será a mesma quando voltar?

Enquanto isso, o caos rolava solto em Sanctum. Josephine começou sua busca para tentar tirar a consciência da Clarke da cabeça antes que o corpo morresse, mas seu pai enxergou a situação como uma chance para consertar o erro que cometeu – quem diria que ele seria mais sensato que a própria filha? Mas, obviamente, Josephine foi atrás de resolver o tal problema por conta própria com a ajuda de Ryker, Murphy e, pasmem, Emori. Confesso que esperava que a Emori fosse se juntar ao Murphy em algum momento, mas me surpreendi ao ver que foi ela que decidiu voltar atrás e se virar contra Josephine. Sabe, Murphy, eu ainda esperava algo assim de você…

Graças ao aviso de Emori, Bellamy e os outros decidiram acelerar os planos que estavam pensando para tentar salvar Clarke. Afinal, ninguém imaginou que o tempo seria tão apertado assim, né? Mas, com toda essa correria, é claro que alguma coisa ia dar errado. Jackson não conseguiu chegar a tempo para fazer a operação e tirar Josephine do corpo de Clarke porque Madi decidiu seguir os conselhos do Comandante na cabeça dela e matar os Primes, fazendo com que as autoridades de Sanctum prendessem as pessoas da Terra. Se ela achou que isso ia dar certo de alguma forma, eu gostaria muito de saber como.

Mas, apesar de tudo que deu claramente errado, Bellamy conseguiu tirar Josephine de Sanctum e levá-la para a floresta, para encontrar os Filhos de Gabriel. É claro que os dois não devem demorar muito para encontrar Octavia e Gabriel – e esse, meus amigos, é o encontro que eu estou mais ansiosa para ver nessa temporada!

LEIA TAMBÉM: Collider nomeia The 100 como a melhor série de drama da CW de todos os tempos

Infelizmente, precisamos falar sobre Abby e a decisão infeliz que ela teve nesse episódio. É claro, pra mim, que os roteiristas de The 100 precisavam se livrar do ator que fazia Kane, Henry Ian Cusick, porque ele acabou de se tornar regular em uma outra série, chamada MacGyver. Na minha opinião, a melhor forma de fazer isso seria matar o personagem de uma vez por todas, principalmente porque já fazia algum tempo que ele não estava ativo na série. Mas, claramente, surgiu a oportunidade perfeita de introduzir um novo plot cheio de polêmicas para Abby – que, pra mim, também está fazendo hora extra no seriado.

Destaque especial para Raven, que apesar de estar sendo deixada de lado nessa temporada, segue sendo a personagem mais sensata de toda a série. Espero que os roteiristas arranjem um plot próprio para ela nos próximos episódios porque ela merece muito mais do que apenas ficar assistindo e reprovando a bagunça dos outros. Aliás, ela bem que também seria uma ótima integrante para os Filhos de Gabriel, hein?

Considerações adicionais sobre o episódio:

– Por que estou com a impressão de que vão inventar um romance entre Octavia e Gabriel?

– Gostei da Madi ganhando um plot próprio no outro episódio, mas é claro que tinha que vir com atitudes impulsivas…

– Alô, Jason! Mata a Abby e o Kane de uma vez que ninguém vai sentir falta, não.

A 6ª temporada de The 100 é exibida todas as terça-feiras às 22h00 nos Estados Unidos pela CW. No Brasil, a Warner Channel exibe os episódios inéditos todas as quinta-feiras às 23h40.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS OFICIAIS: Twitter | Instagram | Facebook