Análise | Review The 100 S06E10 – “Matryoshka”

1

CUIDADO COM SPOILERS! Essa é a análise do décimo episódio da 6ª temporada de The 100.

Que episódio, senhoras e senhores! Em comparação aos episódios da semana passada, esse definitivamente não foi tão incrível assim, mas foi o tipo de episódio necessário para o decorrer da história – e ainda rendeu muitas emoções e surpresas, como é a especialidade de The 100. 

Antes de falar sobre a principal parte do episódio – a que todo mundo estava esperando há semanas -, vamos relembrar o que acontecia em Sanctum. Simone retornou ao seu marido e, extremamente irritada, decidiu pressioná-lo para lidar com o caos de uma forma permanente: execução. No meio da irritação por não conseguir fazer o Sangue da Noite e ainda ter perdido um hospedeiro, ela ainda decidiu contar para Abby que Clarke estava morta – e finalmente alguém, por mais que tenha sido um inimigo, contou isso para Abby. Clarke já praticamente se livrou de Josephine e só agora a mãe dela descobriu que a filha não estava controlando o próprio corpo.

Abby e Raven (que segue sendo sombra de um plot totalmente alheio) foram aprisionadas junto aos outros personagens, mas nenhum deles tinha ideia de que Echo e Gaia estavam planejando uma forma de escaparem e matarem Russell. Tudo isso com a ajuda de Ryker, que estava sendo chantageado por Echo, já que foi ele que aparentemente libertou Gabriel de Sanctum – o que nos faz questionar se, talvez, eles fossem amigos. Gaia é descoberta de propósito para contar aos outros sobre o plano de Echo, mas tudo estava bom demais para ser verdade e Ryker volta atrás com sua decisão e deixa Echo inconsciente antes dela executar o plano. Um ponto alto do episódio, aliás, foi a ideia de contar à população de Sanctum a verdade por trás da divindade falsa dos Primes. Se isso realmente funcionar, uma guerra civil facilmente resolveria os problemas dos nossos personagens, não é? E seria muito interessante de ver…

LEIA TAMBÉM: Análise | Review The 100 S06E09 – “What You Take With You”

Um detalhe que pode ter passado despercebido por muita gente: onde estava Indra? Ela estava presente no último episódio, mas Abby e Raven voltaram para Sanctum sem nenhum sinal dela. E Niylah? Por que elas ficariam na nave enquanto as duas voltavam para Sanctum? Será que foi realmente um furo no roteiro ou Indra, de alguma forma, está escondida planejando alguma forma de resgatá-los? Aliás, elas não são as únicas que tomaram chá de sumiço. Parece que Jordan também foi esquecido no churrasco – e nem sabemos se ele, de fato, sobreviveu ao ataque de Madi. O que vocês acham sobre esses sumiços?

Segundos antes de uma possível execução coletiva, felizmente Murphy serviu para alguma coisa e convenceu Russell a libertá-los para tentar fazer Sangue da Noite através de medula óssea (uma nostalgia Mount Weather) e salvar Simone, sua esposa que foi atacada por um morador que descobriu a verdade sobre os sacrifícios. Isso também fará com que Raven finalmente ganhe um papel mais relevante – mesmo que seja para solucionar um plot que já está ficando chato… O de Madi. Através do livro da Becca, Raven deve descobrir uma forma de deletar a consciência de Sheidheda ou de trazer à tona os outros Comandantes para fazer Madi se afastar da influência dele.

Falando sobre o que interessa: alguém também achou que a Clarke e a Josephine iam, de fato, se tornar amigas? Haha! Nada como uma possível morte cerebral chegando para unir duas mentes inimigas, né? Não sei se já comentei isso em alguma outra review, mas achei muito interessante transformar o cérebro de Clarke em uma nave espacial – e mostrar ela caindo aos pedaços à medida que o corpo rejeitava as duas consciências. A ideia de “flutuar” as coisas para fazer com que o cérebro voltasse ao eixo por alguns instantes também foi surpreendente – e ver Josephine, um outro lado de Josephine, apegada às lembranças com Gabriel também foi uma grande surpresa. Enfim, vê-las trabalhando juntas para salvar o corpo que ambas usavam foi realmente muito interessante.

Apesar de eu achar incrível assistir as cenas que se passam no cérebro de Clarke, vê-la sendo resgatada por Bellamy, Octavia e Gabriel foi um grande alívio – que logo se transformou em um terror quando o coração de Clarke não voltava a bater após Gabriel realizar o procedimento para retirar Josephine. Aliás, vale ressaltar que a lealdade de Gabriel aos seus próprios ideais é algo de se admirar. Ele claramente estava sofrendo muito por ter que dar adeus à mulher que ele amou por séculos, tendo a chance de mantê-la viva, mas não recuou em momento algum e se manteve firme no que ele acreditava. Foi uma cena muito bonita e emocionante, mesmo que estejamos falando de Josephine – que, apesar de tudo de errado que ela tem, parecia realmente amar Gabriel.

Mas, obviamente, uma cena ainda mais linda foi ver Bellamy lutando para trazer Clarke de volta à vida até o último instante possível. “Cabeça e coração” é, definitivamente, algo que representa muito bem a história desses dois. Inclusive, o olhar de Octavia ao vê-los se abraçando (uma referência a outro reencontro) representa a reação que o fandom inteiro teve <3

Resultado de imagem para the 100 season 6 episode 10 gif

Será mesmo o fim de Josephine?

Essa é a grande questão. Mesmo após Gabriel retirar o chip, Josephine usou a mesma técnica de Clarke para se manter viva, mas foi morta logo depois e sua consciência desapareceu da tela que Gabriel usava para monitorar o cérebro de Clarke. Mas será que isso realmente significa que nunca mais veremos Josephine? Gabriel deixará Bellamy levar o chip para um acordo em Sanctum, sabendo que um inocente morrerá? Além disso, um hospedeiro voltar a comandar o próprio corpo e eliminar a consciência de um Prime certamente é algo que nunca aconteceu antes em Sanctum, o que nos faz questionar: será que isso terá alguma consequência? Para Clarke, principalmente. Quais as teorias de vocês?

Considerações finais sobre o episódio:

Tudo que eu tô pedindo é mais destaque para a Raven. POR. FAVOR.

– O tapa que a Abby deu no Murphy representou a vontade do fandom inteiro. Foi a melhor coisa que ela fez na temporada.

– Quem nasceu para ser Madi sob influência do Dark Commander jamais será Blodreina. Fato.

A 6ª temporada de The 100 é exibida todas as terça-feiras às 22h00 nos Estados Unidos pela CW. No Brasil, a Warner Channel exibe os episódios inéditos todas as quinta-feiras às 23h40.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS OFICIAIS: Twitter | Instagram | Facebook