Análise | Review The 100 S06E12 – “Adjustment Protocol”

1

CUIDADO COM SPOILERS! Essa é a análise do décimo segundo episódio da 6ª temporada de The 100.

Que episódio pra antecipar uma season finale, hein? Antes de começarmos a falar sobre o que rolou, precisamos reforçar a atuação incrível que Eliza Taylor vem demonstrando nos últimos episódios. Ouso dizer que essa temporada foi a que ela mais teve uma tarefa difícil em mãos, que exigiu mais dela do que em qualquer outro momento da série. E ela fez um trabalho impecável. Que atriz!

LEIA TAMBÉM: Análise | Review The 100 S06E11 – “Ashes to Ashes”

O episódio dessa semana começou com as grandes preparações para as Nomeações de Sanctum, uma cerimônia especial para esse povo. Agora que Russell conseguiu descobrir uma forma de transformar pessoas normais em hospedeiras, era a oportunidade perfeita para finalmente ressuscitar todos os Primes da história e obter poder total em Sanctum. Por isso, essa foi a tarefa que ele ordenou que Abby e os outros fizessem no laboratório para não serem queimados vivos, enquanto Raven secretamente tentava achar uma forma de tirar o Dark Commander da mente de Madi, a cobaia utilizada para doar medula óssea e fazer o Sangue da Noite. Mais tarde, vimos que o plano de Raven não deu certo porque ela não conseguiu colocar as mãos no livro de Becca. Isso significa que a resolução do plot da Madi ficará para o último episódio da temporada, o que vale uma teoria de que talvez (e finalmente) ele seja útil para ajudar de alguma forma na season finale. Será que Madi terá um papel importante, assim como no final da temporada anterior?

Logo nesse primeiro momento, Clarke também apareceu no laboratório e contou aos outros que ela estava, na verdade, apenas se passando por Josephine e que tinha um plano – um alívio para Abby, que na cena anterior havia chorado tanto ao ver Clarke agindo como Josephine. Aliás, que episódio emocionante para Abby. É claro que já fazia um longo tempo que a personagem estava fazendo hora extra na série e até mesmo incomodando em alguns momentos, mas não há como negar que ela foi muito importante no decorrer da série. 

Foi um bom episódio para ela se despedir, inclusive. Descobriu que a filha estava viva e pediu para que ela salvasse todos novamente, se colocou como cobaia para poupar mais sofrimento para a neta e finalmente fez as pazes com a Raven, alguém que ela considerava praticamente uma filha. Ou seja, durante todo o episódio Abby estava se preparando para o próprio fim, mesmo que nem ela e nem nós, o público, tivesse ideia do que viria. Foi difícil não se emocionar ao ver a reação de Raven vendo a morte dela e a de Clarke, que ainda teve que fingir não se importar. May we meet again, Abby.

Mas, antes disso, Clarke seguia determinada a manter o plano firme. Após encontrar Ryker morto, ela decidiu pegar o chip da nuca dele e usar como forma de convencer a mãe dele, Priya, a ajudar a desligar o escudo e permitir que os Filhos de Gabriel entrassem em Sanctum. A estratégia muito bem pensada dela funcionou, mas Gabriel já havia tido uma outra ideia sozinho. Ao descobrir que era dia de Nomeações, no plural, ele decidiu entrar sozinho em Sanctum e ser a própria distração para evitar que mais inocentes morressem para os Primes ressuscitarem. Um plano bastante impulsivo e sem muito sentido, não é? 

Apesar de ter conseguido liberar a toxina em Sanctum e acionar o alarme, Gabriel foi capturado e não teve coragem de matar Russell quando teve a oportunidade. A distração pelo menos serviu para atrasar um pouco as Nomeações, tempo suficiente para que os Filhos de Gabriel entrassem em Sanctum e Bellamy, acompanhado de Priya, contasse a verdade para todos – uma cena que a gente estava esperando desde o início da temporada. Tudo estava dando muito certo até que o Russell decidiu usar um plano que Gabriel chegou a comentar com Clarke e Layla no episódio 11, uma bomba com toxina que faria os crentes matarem os ateus e que foi um dos motivos para ele querer abandonar Sanctum. O Adjustment Protocol. O caos que eles planejavam criar para invadir Sanctum, contudo, foi criado pelo próprio Russell, fazendo com que até mesmo Octavia, Echo e os outros se isolassem para não matar pessoas inocentes que estavam apenas sob efeito da toxina.

Enquanto o caos acontecia lá fora, Russell anunciava que Sanctum já não era mais um local possível para eles morarem e era hora de irem para o espaço – onde Indra, Niylah e os outros estão esperando. Ou seja, a esperada batalha já tem cenário para acontecer. Vocês estão prontos?

Considerações finais sobre o episódio:

– Levante a mão quem também achou que a Raven ia ter um destaque maior nesse plot da Madi O/

– Jordan esquecido no churrasco. Ainda.

– Octavia e Bellamy estão se entendendo aos poucos e eu estou muito grata.

– Nessa temporada fiquei até tonta tentando acompanhar em qual lado Emori e Murphy estavam.

– Não espero menos que Indra metendo a porrada em todo mundo no próximo episódio!

A 6ª temporada de The 100 é exibida todas as terça-feiras às 22h00 nos Estados Unidos pela CW. No Brasil, a Warner Channel exibe os episódios inéditos todas as quinta-feiras às 23h40.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS OFICIAIS: Twitter | Instagram | Facebook