Análise | Review The 100 S06E13 – “The Blood of Sanctum”

0

CUIDADO COM SPOILERS! Essa é a análise do último episódio da 6ª temporada de The 100.

Se tem uma coisa que The 100 faz melhor do que se reinventar a cada temporada de forma que a trama do seriado sempre se mantenha interessante é fazer os finais dessas temporadas serem repletos de qualidade, emoção e grandes reviravoltas – além de trazer aquele sentimento horrível de quem quer continuar assistindo e precisa esperar por mais um ano. 

Vale lembrar que essa season finale também teve um diferencial muito importante: agora sabemos que a próxima temporada será a última da série. Tendo isso em vista, foi ainda mais emocionante ver o final da sexta temporada encaminhando a trama do grande final que nos espera.

LEIA TAMBÉM: Análise | Review The 100 S06E12 – “Adjustment Protocol”

Uma das cenas mais aguardadas para esse episódio era a que Clarke finalmente revelaria aos Primes que não era Josephine. Confesso que eu esperava que essa cena fosse um pouco mais impactante ou acontecesse em um momento mais importante para o decorrer da trama, mas a estratégia de Clarke para se livrar de praticamente uma família inteira de Primes foi surpreendente. Quem diria que o “Go float yourself” seria tão importante nessa temporada?

Foi devastador ver que a Clarke se agarrou à esperança de que sua mãe ainda estivesse viva até o último minuto e foi ainda mais triste vê-la tendo que matar uma pessoa que estava no corpo de alguém que ela amava. Entre todas essas temporadas e episódios, essa definitivamente foi uma das coisas mais difíceis que nós já tivemos que ver nossa protagonista fazer para salvar os outros. A saúde mental da Clarke já estava extremamente abalada no início da temporada e, pelo que vimos na rápida conversa que ela teve com Bellamy no final do episódio, provavelmente ela deve voltar ainda muito abalada por essa perda, depois de tantas tentativas de fazerem o melhor.

A cena em que ela aponta uma arma para a própria cabeça para tentar trazer Madi de volta foi uma estratégia arriscada, mas algo me diz que também havia muita sinceridade ali. Se Clarke também perdesse Madi, acredito que seria muito difícil ela superar isso e seguir em frente. Espero que ela esteja bem na próxima temporada 🙁

 

Finalmente, o plot da Madi foi resolvido e Raven conseguiu tirar Sheidheda da mente dela, destruindo o chip com todas as consciências dos antigos Comandantes. Mas, por mais que essa seja uma trama que não agradou a maioria dos fãs, parece que ela ainda está longe de acabar. Apesar de Raven ter deletado o código, Sheidheda deu um jeito de sobreviver de alguma forma. A questão é: para onde ele foi? Será que ficou armazenado na Eligius? Ou talvez até mesmo na Anomalia? E será que apenas Sheidheda conseguiu sobreviver ou todos os outros Comandantes também? Que comecem as teorias!

LEIA TAMBÉM: Criador de The 100 comenta a reviravolta chocante no final da 6ª temporada

Em Sanctum, Murphy e Emori compensaram as traições ao fazer uma encenação lindíssima para enganar os fiéis e resgatar as pessoas da Terra do que parecia ser um ritual de purificação que envolvia alucinações, mas todos tiveram que voltar atrás e fazer parte de um novo plano para ajudar Gabriel a resgatar seu amigo. Um plano que, inclusive, rendeu a batalha que esperávamos para o final da temporada, não é? Pelo menos, um pouco dela.

No final da batalha, Gabriel descobriu uma tatuagem nas costas de Octavia que ninguém havia visto antes – e que provavelmente apareceu depois que ela voltou da Anomalia. Gabriel, que já havia estudado o assunto nos últimos 150 anos, logo reconheceu os símbolos e levou Octavia, Bellamy e Echo de volta para a cabana para investigar.

A grande reviravolta da finale. Uma parte da Anomalia invadiu a cabana de Gabriel e Hope, filha de Diyoza, agora com cerca de 20 anos, entrou. Ao reconhecer Octavia, ela disse que não conseguiu trazer Diyoza porque haviam prendido ela. E, em seguida, esfaqueou Octavia. A Anomalia desapareceu junto com o corpo de Octavia – e Hope ficou.

De todas as finales, eu acredito que essa tenha sido a mais misteriosa. É claro que muito ficou em aberto para ser trabalhado na próxima temporada, mas meu palpite é de que a Anomalia seja uma outra dimensão em que o tempo passa de uma maneira mais acelerada. Sigo achando que quando Octavia entrou pela primeira vez, mesmo que tenha parecido poucos segundos para quem assistiu, ela ficou lá por muito mais tempo do que pensamos. O próprio Gabriel já perguntou para ela uma outra vez: “Você realmente acha que ficou lá só por alguns segundos?”.

Minha aposta é que tenha inimigos do outro lado que prenderam Diyoza e falaram para Hope trazer Octavia de volta como forma de salvar a mãe – até porque ao ser atingida pela faca, o corpo de Octavia se desintegrou de volta para a Anomalia. Se fosse um simples ataque normal, ela só teria caído no chão e ficado. E vocês? O que acham que a Anomalia, de fato, é? Deixem nos comentários!

E até a próxima temporada O/

Considerações finais sobre o episódio:

– O que vocês acham que vai acontecer com Russell?

– Demorou uma temporada inteira, mas Raven finalmente se entendeu com a Clarke.

– Parabéns, Jordan, por ser totalmente inútil nessa temporada. Tomara que ele não apareça na próxima para incomodar com essa religião Prime, hein?

– O que foi a cena do Murphy sendo beijado de surpresa? Haha!

A 7ª e última temporada de The 100, que contará com 16 episódios no total, irá estrear no primeiro semestre de 2020 nos Estados Unidos pela CW.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS OFICIAIS: Twitter | Instagram | Facebook