BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates


Início » 3ª Temporada » Review The 100 S03E15 – “Perverse Instantiation: Part One”

Review The 100 S03E15 – “Perverse Instantiation: Part One”

ATENÇÃO: A análise a seguir contém SPOILERS do décimo quinto episódio da terceira temporada de The 100. Leia por sua conta e risco!

“Eles enviaram todos nós para baixo para ver se a Terra era habitável. Pelo o que tenho visto, não é.”

Com apenas um episódio para a grande e tão esperada (e temida) season finale da terceira temporada, é um prazer dizer que a série mostrou, mais uma vez, o quanto evoluiu drasticamente desde os primeiros episódios da primeira temporada até então; porque, cá entre nós, uma série precisa ser muito boa para fazer os espectadores ficarem sem fôlego episódio atrás de episódio, daquele jeito que te faz querer rir, chorar e gritar num intervalo tão curto de tempo e, no final do episódio, pensar “mas passou tão rápido…”. Posso estar falando isso só agora, mas The 100 tem feito isso há um bom tempo. A primeira parte da season finale, S03E15 – “Perverse Instantiation: Part One”, nos trouxe em apenas um episódio um pouco de tudo que a temporada já havia nos proporcionado: reencontros, armadilhas, mortes, surpresas, reviravoltas, dores e, é claro, A.L.I.E. sendo a vilã que todos nós amamos odiar e desejar a destruição.

O retorno de Roan foi algo que esperávamos que fosse acontecer mais cedo ou mais tarde, já que ele mesmo havia dito que iria atrás de Clarke para conseguir a flâmula que fara Ontari finalmente ascender ao trono, mas talvez ele tenha demorado um pouco demais nessa busca, não? Ele foi um bom caçador de recompensas no começo da temporada, mas só conseguiu localizar Clarke e a flâmula quando Ontari já não era mais ela mesma e Polis estava controlada por outra força que ele sequer conhecia. Mas, ainda assim, seu retorno serviu para mostrar o quão bom e forte aliado Roan pode ser, o que me leva a questionar automaticamente se talvez seu personagem devesse ter sido melhor explorado na temporada, embora a própria Nação do Gelo não tenha sido.

the-100-s03e15-perverse-fotos-promocionais

Sendo assim, depois de convencer Roan a ajudar, Clarke e os outros partem para Polis deixando apenas Raven, Jasper e Monty em Arkadia. A surpresa do episódio se revela quando Jasper – depois de um desabafo e um abraço carinhoso em Monty que reacendeu minhas esperanças para a amizade dos dois – tenta impedir que Monty ajude Raven a montar o portal contra A.L.I.E., sendo capaz até de atingir o ex-amigo com uma ferramenta. Sinceramente, podíamos realmente ter esperado que alguém do grupo estava chipado porque isso explicaria como A.L.I.E. sabia da plataforma de Luna e o que acontecia em Arkadia, embora não tenha ficado exatamente claro há quanto tempo Jasper tem sido controlado. Mas creio que a maioria dos espectadores apenas acreditava que Jasper finalmente estava acordando para a vida depois de uma temporada inteira no fundo do poço, mas parece que os produtores insistiram com a ideia de estragar um personagem que um dia já foi tão melhor do que isso.

Mais uma vez volto a dizer: se alguém ainda diz que The 100 é série teen, está assistindo a série errada. É impossível negar a obscuridade da cena de Abby e Clarke, que foi capturada por ser a única capaz de ativar a flâmula, torturada pela própria mãe para que confessasse a senha e teve, ainda, que assistir enquanto a mãe se enforcava. Todas essas cenas pesadas estão servindo para mostrar a frieza e insensibilidade de A.L.I.E. que, como sua própria criadora disse, não entende o que é ser humano. Certamente, pior do que um vilão que só sente ódio é um vilão que não sente absolutamente nada.

Sem dúvida alguma, o mais impressionante da cena final continua sendo Clarke Griffin. Não sei vocês, mas eu fui capaz de enxergá-la de uma maneira diferente; estamos acostumados a vê-la lutando pelo seu povo, mas nesse episódio ela oscilou entre a adolescente comum tentando fazer sua mãe parar o que estava fazendo e a mulher guerreira que se tornou e que não podia desistir do que havia lutado tanto. Mesmo que todos os planos estivessem dando errado e não houvesse nenhuma garantia de que ela conseguiria completar sua missão, Clarke manteve-se fortemente leal ao seu povo e à decisão de não entregar o que A.L.I.E. queria, mesmo que ela pudesse salvar a mãe com apenas duas palavras. Talvez realmente não exista mocinhos em The 100, mas Clarke Griffin certamente é alguém que as pessoas deveriam se inspirar.

O episódio terminou com o grupo invadindo a sala do trono e Ontari, a última Nightblood disponível, morrendo de morte cerebral, o que significa que não restam muitas opções para Clarke conseguir usar a I.A. para destruir A.L.I.E. Será que existe alguma chance de Luna mudar de ideia e aparecer no último episódio para ajudar? Considerando que só tivemos a personagem presente em dois episódios, essa opção não deve ser descartada tão facilmente. Além disso, existem fortes especulações sobre Clarke na Cidade das Luzes por conta das muitas fotos vazadas na internet, com a presença de Lexa inclusive, então com ou sem uma Nightblood, é praticamente certo que nossa Wanheda irá conhecer A.L.I.E. Não sei vocês, mas estou colocando fortes expectativas nesse último episódio que precisa responder todas as minhas inúmeras perguntas e colocar um fim nesse plot da Cidade das Luzes porque a quarta temporada já está vindo aí. Bem, may we meet again.

Observações:

– Murphamy is back, bitches!

– Sobre Jasper: disappointed, but not surprised.

– Por mais episódios com o sarcasmo do Murphy, eu voto sim!

– Se eu amei a Indra salvando o Kane??

– Espero, realmente, que Roan não esteja morto. Quero Nação do Gelo sendo bem explorada na quarta temporada!

– R.I.P. Ontari, sua luta acabou.

A 3ª temporada de The 100 é exibida todas as quintas-feiras no EUA pela emissora CW. No Brasil as exibições acontecem nas segundas-feiras às 22:50h na MTV.

Quer ficar por dentro de TUDO sobre a série e os livros? Acesse nosso site diariamente e nos siga no Twitter: @The100Brasil

Sobre Amanda Oliveira

Amanda Oliveira
Viciada em ler, escrever, assistir séries de TV e viajar — um pouco de tudo, não necessariamente nessa ordem. Apesar de ser sempre difícil escolher uma coisa só, The 100 facilmente ganha o prêmio de série preferida atual.
  • Gilmara Da Silva Reis

    Gostei do artigo, porem não vejo e nem sinto esse gosto por Jasper, ele sempre foi inútil desde a 1° temporada, e não seria diferente agora na 3°, ele sempre foi isso um fraco e inútil.

    Sempre vejo as pessoas esperando que Luna apareça e resolva ser Heda , sorry , isso não acontecerá, e se acontecer na 4° temporada, não faço questão que seja ela a Heda, The 100 realmente não é TEEN e graças a DEUS por isso….. The 100 é para os que gostam de roteiros , mortes e reviravoltas, e não apenas romance..

    • Winston Ferreira

      pelo que estou vendo, a atris principal vai ser Heda, onde a mesma nao tera opção a não ser utilizar nela mesma, acredito eu .