O episódio final da 4ª temporada estreia na quarta-feira, 24, nos EUA, e com a onda da morte chegando em poucas horas, os personagens serão levados até o seu limite.

O produtor da série conversou com o site Nerdist, onde comentou sobre o episódio e a 5ª temporada.

“A próxima temporada vai ser uma loucura”, disse o produtor executivo Jason Rothenberg“Grandes mudanças estão chegando na quinta temporada. Interpessoalmente, os relacionamentos irão mudar. Algumas pessoas ficarão animadas, algumas pessoas irão ficar chateadas, como sempre.”

Enquanto esta temporada parecia dividida em duas partes – a primeira metade lidando com a ameaça de morte e, em seguida, a segunda metade lidando com o relógio tiquetaqueando e finalmente chegando ao fim – Rothenberg explicou que essa não era sua intenção.

“Eu realmente nunca vi ela como duas partes”, disse ele. “Para mim, parece que o grande conceito para a quarta temporada era que queríamos que o relógio começasse a girar na estréia e ele atinja o zero no final. E à medida que você se aproxima de zero, as coisas ficam cada vez mais intensas e desesperadas. Pela sua natureza, uma história que começa mais lentamente e, em seguida, acelera intensamente assim como o tempo se esgota. Francamente, isso é o que sempre fazemos em algum nível. Estamos contando uma grande história em cada temporada e o final é extremamente importante para o destino dessa história, e os primeiros episódios são geralmente lidando com as consequências da temporada anterior. E então nós começamos a jogar em alta velocidade quando as coisas se aproximam desse final. “

Ele continua: “Não houve nenhuma parte da temporada que me deixasse mais animado do que as outras, sempre foi emocionante para mim tentar contar uma história que estava ficando cada vez mais intensa em cada episódio. Acho que foi isso que aconteceu e estou contente por ver que isso aconteceu da maneira que eu esperava.” 

A história da temporada teve que começar um pouco devagar para que quando retornasse chegasse tão grande como foi. A paciência é verdadeiramente uma virtude para os fãs de The 100. E embora isso possa ser difícil para alguns, Rothenberg nunca ficou desanimado vendo as críticas nesta temporada.

“Estamos contando a história que queremos contar e sempre esperamos que cada episódio seja ótimo”, disse ele. “Eu realmente pensei que a primeira metade da temporada foi realmente forte. Nós pelo projeto estávamos contando uma história onde nossos heróis sabem que o fim está chegando e estavam desesperadamente procurando uma maneira de escapar do fim do mundo. Sendo assim, era como: ‘Vamos tentar essa ideia, merda, isso falhou!’ ‘Vamos tentar essa ideia. Merda, isso falhou também! ‘E mais e mais desespero começava a consumir todo mundo com a realidade da situação batendo e ficando mais angustiante enquanto corríamos para este final. Para mim, o final é apenas a cereja no topo do bolo.”

Algo que Rothenberg orgulha-se é que quando The 100 faz uma promessa, ela sempre cumpre:

“Falamos que algo vai acontecer, e então acontece – esse é o nosso DNA”, disse Rothenberg. “Isso já aconteceu 16 vezes neste show, então essa é a nossa fórmula, se tivermos uma. Esperamos entregar essas promessas de uma forma que o público não espera. Nós dissemos que a onda da morte estava chegando, então chegou. Nossos heróis descobrindo uma maneira de sobreviver ou não. “

Claro, que muitos heróis não sobreviveram. Por exemplo: Jasper, que tirou a própria vida sabendo que a onda de morte estava chegando e temendo que não pudesse sobreviver a ela. Este show sempre foi conhecido por suas apostas altas e brutais, e a morte de Jasper serviu como um lembrete de que ninguém está sempre a salvo da morte. Mas Jasper forneceu o alívio cômico que até mesmo Rothenberg disse que a série precisava. Então por que ele tinha que morrer?

“Essas pessoas passaram pelo inferno e as pessoas reagem a situações traumáticas em suas vidas ao longo de uma perda”, disse Rothenberg. “Nem todo mundo pode ser o herói que chega e salva o dia. Algumas pessoas são devastadas pelo que acontece com elas e isso é o que aconteceu com Jasper. Ele finalmente foi devastada pela tragédia de Maya [Eve Harlow] e o que aconteceu em Mount Weather, mas é o efeito cumulativo de tudo isso. [..] Não estávamos tentando criar situações políticas necessariamente. Certamente não estávamos dizendo que a escolha de Jasper era a escolha certa – na verdade, o oposto. Mas isso é certamente algo que acontece na vida real.”

 

A 5ª temporada de The 100 estreia em 2018 nos Estados Unidos pela CW. No Brasil a série está sendo exibida todas as quinta-feiras na Warner Channel.

Quer ficar por dentro de TUDO sobre a série e os livros? Acesse nosso site diariamente e nos siga no Twitter: @The100Brasil